Coluna do Cidão - FãnBoys VS Anti Fãnboys PDF Imprimir E-mail
Dom, 22 de Agosto de 2010 21:23

 

 

ATENÇÃO: Esta coluna visa apenas fazer humor com fatos do cotidiano dos fãs e é propositadamente escrachada e exagerada apenas para descontrair. A intenção dela não é ofender nem desprezar ninguem. Como toda critica humoristica ela também não deve ser levada a sério em sua totalidade.

Boa tarde senhoras e senhores, é com muita honra e orgulho (e um grande senso de responsabilidade, devido a pressões internas realizadas pelo dono do site, do tipo: faça a coluna, senão amanhã voce não come) que eu venho aqui apresentar um projeto de testes, uma coisa nova, diferenciada e que pode ou não dar certo.

Venho por meio deste, apresentar a: Coluna do Cidão (na falta de um nome mais criativo, vai esse mesmo). Tal coluna tem por objeto a discussão de tópicos interessantes (ou não) a respeito do mundo de Final Fantasy.

Comecemos com um tema bastante polêmico, que causa desejo de possuir uma gunblade e ter uma namorada gostosa (mesmo sendo um nerd) daqueles que são, bem como vontade de matar a Aeris (de novo) daqueles que dizem que não são, e um pouco de medo em ambos. Eu estou falando é claro, dos FÃ BOYS e dos ANTI-FÃ BOYS!

Primeiramente, devemos começar explicando afinal, o que são essas duas classes distintas e o que é que causa tanto oposicionismo de um para com a outro. Notadamente, os Fã boys são aquele pessoal recriminado (injustamente, é claro) pela sociedade, e como tal são taxados de 'nerd', 'bocó', 'zé ruela' 'P.N. (pega ninguem)', que vai em eventos de anime e se veste de Sephiroth, puxa uma katana de plastico, sai cantando One Winged Angel e invocando Supernova pra acabar com seus oponentes (ou tentando) e acha que ta abafando geral, mas sua principal característica é a posição consolidada de que FFVII/FFVIII/FFX são "OS MELHORES JOGOS DE TODA A SÉRIE", mesmo não tendo jogado sequer os mais antigos, como final fantasy II, porque bem, apesar de ser um FF... não tem personagems carismáticos que saem saltando por ai num estádio aquático lotado de fanáticos em meio a um simpático e divertidíssimo jogo de Blitzball.

Por outro lado, temos aquela galerinha 'du mal', aqueles que são nerds, mas não são NERDS, são NERD's COOL'S, são descolados, mas apesar de tudo eles também não pegam ninguém. A diferença é que essa rapeize clama pelo retorno da Aeris, por sua ressureição, apenas para que ela possa sentir o gosto da lamina penetrando na sua carne novamente e que pagam um pau discarado pra FF Tatics e principalmente pra FFVI, porque: "- FFVI é FODA porque tem o KEFKA, porque o KEFKA é FODA, porque ele é um palhaço comedor de cus FODA." E bom, basicamente essa é a diferença de um fã boy para um anti fã boy.

Achou pouco? Pois é, poderiamos passar a noite toda juntando argumentos para explicitar cada pequeno detalhe sórdido dessas pequenas criaturas. E bom, não o faremos somente porque seria algo indefinido. Mas nada nos impede de continuar a dissertar mais detalhadamente sobre a atuação pessoal dessas duas classes!

Pois bem, um fã boy age naturalmente perto de seus amigos que adoram FF. Ele naturalmente, explica para cada um deles, pausadamente, porque o Sephiroth, o Cloud e o Vincent são da pesada, e ainda incentiva seu melhor amigo masculino a se vestir de Yuffie pra ele poder fazer par com ele num cosplay de Dirge of Cerberus. Entretanto, o fã boy é aquela pessoa que defende com garras e dentes sua posição no mundo de Final Fantasy. Por mais que voce diga "FFX é bom, mas aqueles opcionais são de trincar a rola", ele vai dizer, em caixa alta que : "VOCE É BURRO, VOCE É PREGUIÇOSO E NAO TEVE SACO DE FAZER ALGO SIMPLES COMO DESVIAR DE 200 RAIOS PRA PEGAR A PODEROSA ARMA DA LULU".

Bom, notamos que os argumentos são bem fortes, é quase impossível manter uma pessoa dessa dentro de uma realidade que não seja a dela própria. Diante disso, muitas pessoas surgiram para contrapor a
idéia de que os FF 'românticos, boiolas, modinhas e adorados e aclamados por todos os de baixo intelecto' (frase de um anti fã boy que disse isso sobre a série) são ruims, e o que é bom mesmo são os FF antigos, como o 3, em que várias criaturas recheadas de personalidade como as ONION KIDS é que rulam e dão um pau no resto.

Essas figuras novas que vieram contrapor os argumentos dos fã boys, são os ANTI fã boys. Aqueles que apesar de serem anti, são porque é uma moda. É moda ser anti tudo hoje em dia. Temos como exemplo, alguém chega e diz "voce é emo, voce é um lixo, sai daqui". Então, é um anti emo. Temos também anti semitismo, anti lulismo, anti homossexual, anti existencial, anti Final Fantasy e pro dragon quest, e finalmente, os anti fa-boys.

Eis que eu me pergunto, afinal, de onde surgiu a moda de ser "anti alguma coisa"? Aliás, qual moda veio primeiro? ser fã ou anti fã? Não existem de fato, problemas em gostar de determinado jogo e pagar um pau pra ele. Ocorre que, os fã boys normalmente exageram na dose, e fica aquela coisa até meio chata, sa qualé? Aquela coisa de várias pessoas que nunca jogaram a série toda, mas falam "Po, amo FF, mas só joguei o FFVII". "Amo FF, mas so joguei o FFVIII porque adorei aquele romance do Iscual e a Rainoa, me lembra tanto a novela da grobo."

Ou seja, o que vemos são pessoas que ás vezes nem gostam de rpg, mas jogam FF porque é uma moda respeitosa e mundialmente conhecida, mas se limitam a jogar um deles (geralmente o que tem a maior inclinação dos gamers, como 7, 8, 9 e 10) e saem dizendo que o Cloud tem personalidade.

Nesse particular, surjem os Anti fã boys, que primeiramente, JAMAIS admitiriam que se enquadram nessa classe, diferentemente dos fã boys. Os "Anti" tem como meta principal de existencia, esculachar tudo que é fã de Final Fantasy de baixo intelecto que tenha como objeto de adoração qualquer dos 'renomados' FF. Porque anti fá que é anti fá, gosta mesmo é dos 'antigãos', é aquele cara nostálgico que tem como discurso imperialista "Final Fantasy piorou do 7 pra frente, não que sejam ruims, mas é que piorou, dai antes disso era tudo bom, agora é tudo uma bosta'. Em resumo, esse é o manifestamene brilhante discurso utilizado por esses admiradores do passado e defensores de personagems nanicos de meio centimetro de altura.

Sendo assim, podemos concluir que os anti fã boys são apenas uma moda. Sim, apesar deles se dizerem 'anti moda', eles de fato SÃO a moda. Que como já citado anteriormente, é de ser anti alguma coisa, porque é legal ser anti alguma coisa, ser anti alguma coisa me traz fama, fortuna e gatinhas molhadas.

Em que pese as brincadeiras realizadas, passemos para um nivel de análise verídico e profundo. O que ocorre em ambos os casos é o excesso. Enquanto um lado admite que adora determinado jogo, manifestando de maneira exacerbada sua idolatria por determinado personagem, como se fosse a ultima vez que ia trepar, o outro apenas odeia como a 'moda se propaga', sem sequer saber que são eles mesmos a moda, a moda de ser anti-fã boy.


Resumindo, temos aqui duas partes contrárias pautadas pela excessividade, em que provavelmente nenhuma delas é coerente o bastante para admitir que todos os jogos da série tem seus prós e contras, mas que nenhum deles é perfeito, que os personagems são bons cada um tendo o seu micro charme que os torna especiais.

De fato, o mundo mesmo seria um lugar mais coerente se as pessoas respeitassem a opinião alheia, o que não ocorre atualmente, é óbvio. O motivo principal por existirem essa divergência em série que se propaga pelo mundo de Final Fantasy atualmente, não é só sobre FFXII ter mudado sua postura com relação aos antecessores, e sim se Kefka é melhor que Sephiroth e Cloud melhor que Cecil. Há um nível de subjetivismo intenso que está envolvido nessas relações, não havendo argumentos fortes, na maioria das vezes (e nem argumentos propriamente ditos) para justificar qualquer uma das duas posições, embora o fanatismo dos Fã boys seja algo 'chato', o anti fanboysismo não é exatamente um exemplo de conduta afinal, tudo o que é anti alguma coisa, não é bom, é preconceituoso e deveria ser extirpado.

Finalmente, temos que nenhum lado é correto, nada é tão bom que não mereça crítica, e nem tão ruim que não mereça ser melhorado. Final Fantasy foi uma série, e ainda é, marcante no mundo de rpgs atual. Logo, todos que gostam da série deveriam se preocupar em ter uma posição unificada no sentido de conseguir alguma coisa em prol de todos os fãs (como fazer com que a Square libere FFXI para pobretões, solteiros, miseráveis, nerds e desocupados, para que possamos desperdiçar nossas vidas jogando esse grande game que é pago!).

 

Jet - Cidão