Previews Games 2008 - 2009 PDF Imprimir E-mail
Dom, 22 de Agosto de 2010 21:15

"Qual Escolher ?!?"

Por : Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Com o lançamento do Playstation 3 e Nintendo Wii no último novembro, a nova geração de videogames está completa. Os três novos consoles, PS3, Wii e Xbox360 estão competindo pelo primeiro lugar, e no meio dessa guerra estão os fãs de Final Fantasy, fãs da Square-Enix ou simplesmente amantes de RPG em geral. A Square-Enix prometeu suporte a todas as plataformas dessa geração. Em um mundo onde todos dizem que concorrência é bom, por que quem saí “ganhando” somos nós (doce ilusão), devido a concorrência, e por todos quererem uma fatia do bolo, a produtora de Final Fantasy dividiu-se em três consoles, ou melhor, em 5, pois PSP e Nintendo DS não param de mostrar as caras como suplemento essencial para a nova geração. Cinco consoles para jogar seus jogos favoritos, ótimo, se você mora no Japão ou EUA, péssimo se você mora no Brasil. Levando em consideração o alto preço dos consoles nesse país, muitos de nós temos que ficar com apenas 1 dos consoles. Isso na melhor das hipóteses, pois tem gente que mesmo hoje sonha em ter seu PS2 para jogar aquele FFX de 2001, é a realidade. Mesmo com os preços reduzidos um PS2 ainda custa seus 500-600 reais, não é pra qualquer um, quem diria então PS3 em média 4 mil reais, Wii 2 mil e Xbox360 (importado 1500) versão brasileira por 3000. Nintendo DS e PSP começam a ter preços mais módicos agora, mas ainda assim são mais caros que um PS2 muitas vezes. Mas com toda essa transição de consoles, aonde os fãs de FF vão parar? Qual escolher?

 

 

Playstation 2

Começamos pelo bom e velho Playstation 2. O videogame está dando seus últimos suspiros, mas ainda não chegou ao extremo de precisar de aparelhos para respirar. Se você é amante de RPG em geral não esquente muito em comprar um videogame novo agora, pois Playstation 2 ainda tem jogos dignos. Um dos melhores anos para o rpg certamente foi 2006 com o lançamento de Final Fantasy XII, Valkyrie Profile 2 e Xenosaga III, mas se você já terminou tudo isso, quer jogar rpg e não tem grana para os novos consoles, não se desespere: Rougue Galaxy (versão americana) será lançada com muitos extras, em janeiro. Rpg desenvolvido pela mesma empresa que desenvolveu Dragon Quest VIII, a Level -5. Gráficos cel-shading, uma grande pedida pra quem ainda tem sede de RPG.

Mas o jogo que terminará com chave de ouro os bons rpgs do Playstation 2 será Seiken Densetsu 4 da Square-Enix, mais conhecido como Dawn of Mana. Será o primeiro game da série mana para o ambiente 3D, contará a origem da espada e da árvore mana. A jogabilidade será uma mistura estilo Zelda com liberdade de pulos, agarrar itens, jogar, e batalhas estilo Kingdom Hearts, com golpes mais elaborados. Ao contrário da maioria dos jogos da série Mana, Seiken Densetsu 4 (Dawn of Mana) não terá modo para dois ou mais jogadores, coisa que era possível em Secret of Mana. A versão japonesa acaba de sair, e os fãs ficam no aguardo de uma versão americana, certamente será o fim dos rpgs no PS2. O trailer oficial de Dawn of Mana você pode conferir no site oficial do jogo http://www.square-enix.co.jp/mana .


Se mesmo com tudo isso você não estiver satisfeito, aconselho a correr atrás dos jogos da Square-Enix que não vieram para esse lado do globo (ou seja, não tiveram versão americana). Começar pelo remake de Dragon Quest V, para quem jogou a clássica versão, é obrigatório jogar essa, e para quem não jogou, começar por DQV é uma boa pedida, pois é considerado por muitos fãs o melhor jogo da série. Só não se assuste. Os gráficos não são iguais ao de DQVIII, e ele não possui os acabamentos nos menus que DQVIII obteve (na versão americana).

Final Fantasy and Dragon Quest in Itadaki Street, o jogo de tabuleiro da Square-Enix com os personagens de suas duas maiores franquias. O tímido Front Mission 5 , uma franquia que infelizmente não tem muitos fãs no ocidente. Jogo de estratégia com robôs. Dragon Quest Yangus, spin-off que conta história do personagem Yangus (DQVIII) quando criança. E o um tanto desconhecido Code Age Commanders, jogo que a principio sairia versão americana, mas que depois nunca mais foi mencionado, um RPG estilo futurista da Square-Enix, uma versão mangá e uma versão para celulares também foi lançada. Infelizmente para nós do ocidente, nada disso foi visto. Para completar, pode não ser exatamente um jogo “novo”, mas aposto que você quer jogar Kingdom Hearts II Final Mix + , o jogo virá com remake em 3D de KH Chains of Memories pra GBA, imperdível.

PSP

O PSP mostrou suas garras nos últimos tempos para os fãs da Square-Enix e Final Fantasy, principalmente. Para quem acompanha a vida do portátil, sabe que a muito tempo atrás foi anunciado um jogo chamado Final Fantasy VII: Crisis Core. E aparentemente era o único suporte que a Square-Enix daria ao portátil, juntamente com Itadaki Street., FFVII:CC começou a aparecer de verdade somente no fim de 2006. Se há um jogo que fará um fã de Final Fantasy comprar um PSP certamente será esse.

O game terá lutas com mais ação, gráficos impressionantes para um portátil, e o melhor, contará a história de Zack, personagem amigo de Cloud, em eventos que antecedem o jogo original de 1997. Praticamente todos os diálogos importantes são dublados, o que torna tudo ainda mais emocionante na tela do seu PSP.

Tirando FFVII:Crisis Core os fãs da Square-Enix podem curtir o remake de Valkyrie Profile 1, lançado originalmente para PS1. Mas o mais surpreendente foi o recente anuncio do remake de Final Fantasy Tactics, o jogo não será apenas uma conversão para o PSP, mas terá muitos conteúdos extras. Final Fantasy Tactics: The Lion War, será o mesmo jogo lançado para Playstation 1, porém com mais conteúdo, até agora três novos jobs novos foram prometidos para essa versão, e o melhor, animações em estilo anime com cenas do jogo. Para quem é fã é um prato cheio, poder ver as cenas mais inesquecíveis de um jogo, totalmente reformuladas e ainda como se visse a um filme. Além disso, se uma versão americana for confirmada (o que provavelmente ocorrerá) será uma oportunidade para os fãs do ocidente receberem uma tradução decente do jogo. Lembrando que Final Fantasy Tactics de PS1 é um dos jogos mais mal traduzidos que já apareceram por aqui. Chance perfeita para entender 100% da história.


E não menos importante, temos Final Fantasy and Dragon Quest in Itadaki Street, poucas pessoas sabem desse jogo, mas já foi lançado a um tempão e não há previsão para uma versão americana. Itadaki Street é tipo um jogo de tabuleiro nos moldes de Mario Party com personagens de Final Fantasy e Dragon Quest.

Playstation 3

O poderoso novo console da Sony já tem dois grandes jogos da Square-Enix a caminho, esses não são jogos quaisquer , são simplesmente Final Fantasy XIII e Final Fantasy Versus XIII. O carro chefe da série Final Fantasy migrou para o Playstation 3. Final Fntasy XIII se passa em um mundo bem mais futurista do que antes já visto em qualquer outro jogo da série. Além disso, o tema do game “aqueles que vão contra o mundo” promete uma história surpreende. No que parece ser mais uma heroína salvando o planeta, vemos que as aparências realmente enganam. A personagem Lightning tem a missão de destruir a raça humana pelo que parece. Além disso, o jogo não mostrará uma linha clara de bem e mal (muito comum em histórias japonesas), não entrando nessa lógica binária, a dualidade em que estamos acostumados. Final Fantasy XIII assim como todo o projeto Fabula Nova Crystalis pretende reviver os famosos cristais nas histórias de Final Fantasy. Para quem não lembra ou não jogou, os primeiros FF tinham histórias baseadas sempre em cristais mágicos, com o tempo isso foi deixado de lado, só sendo retomado em FFXI, e agora em FFXIII com um enfoque maior e mais complexo do que os jogos anteriores.

O outro jogo é Final Fantasy Versus XIII, jogo que pretende focar mais ação, está a cargo da mesma equipe que produziu Kingdom Hearts e Final Fantasy VII Advent Children, ou seja, Tetsuya Nomura estará fortemente presente nesse jogo. Pouco se sabe sobre a história, o que se sabe até agora é que será um jogo de fantasia baseado na realidade. Para quem assistiu o trailer, e ficou ligada nas novidades da Jump Festa, percebeu que tudo se passa em uma Tokyo moderna, uma grande metrópole. A trilha sonora está nas mãos da Yoko Shimomura, a mesma mulher que compôs para KH1 e 2, Legend of Mana, e Parasite Eve.

Xbox360

O videogame da Microsoft não tem popularidade entre os fãs da Square-Enix, muito menos de RPG em geral. Cheio de jogos de esporte, basquete, hóquei, futebol, e sua montanha de jogos de tiro, a caixa do tio Bill começa a dar seus primeiros passos para o publico fã de RPG, Final Fantasy ou Square-Enix.

Para começar temos Final Fantasy XI lançado para Xbox360. Alguns dirão que isso não é um jogo novo, lavando em conta que FFXI foi lançado em 2002, mas para quem ainda não jogou FFXI, Xbox360 é uma ótima oportunidade devido a facilidade de se conectar a rede live do vídeo game, e do fato da versão Premium vir juntamente com HD (necessário para FFXI). Além disso, a versão para Xbox360 é muito mais fácil de se achar para vender por ai. Se mesmo assim não estiver convencido, veja vídeos do jogo. FFXI para Xbox360 é quase como um novo jogo, gráficos impecáveis, mais limpos e bonitos, você certamente irá explorar Vana’diel com mais prazer.

Se jogos online não é sua “praia”, prefira o mais recente Blue Dragon, o jogo não é da Square-Enix, mas não podemos negar que tem um toque de “FF”, produzido pela Mistwalker, empresa criada por Hironobu Sakaguchi (pai da série Final Fantasy), o jogo conta com a “equipe dos sonhos”, Hironobu, Akira Toryiama, Nobue Uematsu. Para quem não lembra, são as mesmas pessoas que produziram Chrono Trigger para SNES, bom, seria ao menos, mas o roteirista de Chrono Trigger não está na produção de Blue Dragon. Roteirista que é nada mais, nada menos que Yuji Hori (idealizador da série Dragon Quest). Mesmo não sendo da Square-Enix, Blue Dragon é obrigatório para os fãs de rpg em geral.

Se Blue Dragon ja é um RPG e tanto, Lost Odyssey (ainda a ser lançado) vem para ser o carro-chefe da Mistwalker. O game contará a história do imortal Kain e promete um enredo bem dramático e épico, vamos aguardar.

Se esses tres grandes jogos não foram o suficientes, então que tal dar uma conferida no já lançado Project Sylpheed da Square-Enix. Desenvolvido pela Game Arts, produzido pela Square-Enix, o jogo para quem não conhece é uma franquia até antiga, antes apenas chamada Sylpheed. Se trata de um game de naves, com direito a explosões e tiros, mas não se assuste, essa versão da Square-Enix traz personagens carismáticos, e história empolgante, gráficos bonitos e sistema melhorado de jogo. Apesar de não ser RPG, Project Sylpheed vale a pena ser conferido pela história, assim como todos os jogos da Square-Enix. Não há nenhuma indicio de que sairá versão americana desse jogo.

 

Wii

O revolucionário videogame da Nintendo também terá suporte da Square-Enix nessa geração, e não são jogos quaisquer, Dragon Quest e Final Fantasy já estão agendados para aparecer na nova casa do Mario. Dragon Quest Sword é o primeiro deles. O game terá enfoque em combates mais dinâmicos, e não espera nada de rpg clássico. O Wii Remote se transformara em espada quando um inimigo aparecer. Conforme os inimigos são derrotados, a barra de especial aumenta, quando estiver cheia o jogador deverá chacoalhar o controle o mais rápido possível para aumentar a potencia do golpe. O jogo tem visão em primeira pessoa, a movimentação é quase automática, e ocorre por movimentos pré-determinados. Basicamente é um jogo de batalha apenas, ainda assim é preciso coordenar os ataques, defesa, e usar magias. As magias serão lançadas na direção que o controle está apontando.


E o outro jogo é Final Fantasy Crystal Chronicles Crystal Beares, infelizmente pouco se sabe sobre esse jogo, algumas poucas imagens foram mostradas, e um trailer simples na E3 2006. Certamente usara combates multiplayer como na versão para Game Cube. Só esperamos que cada jogador não precise de um Nintendo DS para poder jogar, como aconteceu com o GBA no Game Cube.

Nintendo DS

O pequeno notável da Nintendo está dando o que falar. É comum encontrar em fóruns pessoas dizendo (mesmo que de brincadeira): Nintendo DS venceu a nova geração. Não é a toa, o portátil está sempre em primeiro lugar de vendas, mesmo com o lançamento de Wii, PS3 e Xbox360. E normalmente entre os 10 jogos mais vendidos da semana, sete são do Nintendo DS. Se você ama rpg, ama Square-Enix, ama Final Fantasy, é preciso dar uma olhada nesse pequenino. A principio Final Fantasy III chama atenção dos fãs, o único jogo da série que não teve versão americana (até então), lançado com gráficos totalmente em 3D, novos jobs, novos diálogos, com animações em CGs, novos recursos. Tudo novo, para um velho game. O jogo pode ter essa roupa nova, mas no fundo é o mesmo Final Fantasy III que você (provavelmente) não jogou para NES. Vale a pena para completar sua coleção de FF, finalmente todos os jogos chegaram ao ocidente.

Não podemos esquecer do tímido Dragon Quest Rocket Slime, não é exatamente um rpg, mas vale uma conferida para os fãs da série. Outro jogo que já possui versão americana é Children of Mana, jogo tem ação clássica da série Mana, mas um pouco diferente. Aqui a exploração das dungeons não é o enfoque, mas sim as batalhas multiplayer através do wireless do Nintendo DS. Fãs da série precisam experimentar essa nova versão.

Ainda para a série Mana teremos Heroes of Mana, jogo de estratégia com elementos da série, algo como um FFT só que com personagens de Mana. O trailer oficial já pode ser assistido no site do jogo. Apesar de não ser exatamente igual aos outros rpgs da série, Heroes of Mana promete fazer bonito nas telas do DS, com direito a gráficos muito coloridos (costume na série).


Outro jogo que certamente está chamando atenção é Final Fantasy Crystal Chronicles Rings of Fate, apesar de FFCC não ser muito popular, a versão para Nintendo DS promete desfazer essa imagem. Na Jump festa, muitas pessoas falaram que jogar a demo de FFCC RoF foi realmente uma surpresa, combates melhorados, terá dublagem, não mais limites do cristal como na versão do Game Cube. Parece que pegaram tudo de bom que tinha na versão para GC, trouxeram para essa, e colocaram o resto no lixo. A história será centrada em dois irmãos Yulie e Cherinka. As cavernas trazem estruturas complexas, não-lineares. Há diversos tipos de armadilhas, além de mecanismos como interruptores e botões.

Para os fãs de Final Fantasy Tactics, a Square-Enix traz Final Fantasy Tactics A2: The Sealed Grimoire, continuação de Final Fantasy Tactics Advance, nada ainda foi revelado, apenas foi confirmado sua produção. Dragon Quest Monster Joker é um dos grandes astros do portátil. O jogo totalmente em 3D com gráficos cel-shading terá enfoque nas capturas de monstros e batalhas, algo como acontecia em DQVIII também, mas dessa vez muito mais aprimorado, não deixando de lado, é claro o enfoque rpg do jogo. Vários trailers podem ser vistos no site oficial. Itadaki Street DS, o jogo de tabuleiros da Square-Enix ataca no portátil da Sony, mas dessa vez a sigla DS é para se referir a Dragon Quest e Super Mario. Isso mesmo é um jogo com personagens de Dragon Quest e Mario, Final Fantasy ficou de fora dessa versão.


A simpática ave amarela que se tornou mascote da série Final Fantasy também da as caras no Nintendo DS. Chocbo and the Magic Picture Book pode não ser o jogo mais aguardado (versão japonesa já foi lançada), mas certamente promete ser muito divertido. Com elementos de Rpg e party games, cabe ao jogador embarcar nessa nova aventura solo da ave amarela, que não ganha devida atenção desde Chocobo Mysterious Dungeon 1 e 2, e Chocobo Racing para Playstation 1. Os fãs de Front Mission também terão seus motivos para pular de alegria com o Nintendo DS, Front Mission 1st está chegando no portátil de duas telas da Nintendo. It’s a Wonderful World, rpg urbano de Tetsuya “Kingdom Hearts” Nomura é uma das grandes novidades do portátil. O adolescente Neku descobre que tem apenas mais sete dias de vidas, usando um item que lê a mente das pessoas, ele terá que explorar o bairro Shibuya em Tokyo, e enfrentar estranhas criaturas que surgiram após a notícia. Essas são algumas pontas da história desse estranho RPG. Final Fantasy XII Revenant Wings com certeza é o jogo mais aguardado para o portátil da Nintendo para quem é fã da série FF. FFXII RW é uma continuação dos eventos de FFXII para PS2, com história focada em Vaan e Penelo, gráficos em SD, personagens mais estilizados, sistema parecido com o de gambits, combates em tempo real. Muitos novos personagens, essas são apenas algumas das promessas da Square-Enix para esse rpg. E finalmente o jogo que fez o Nintendo DS ganhar ares de console de verdade.


Dragon Quest IX exclusivo para Nintendo DS, a série pula do Playstation para o portátil e surge com novidades. A primeira delas é o fato do jogo ser para Nintendo DS e não para um console de mesa, só isso em si é uma grande surpresa. A segunda novidade é que o jogo usará conexão Wi-fi para múltiplos jogadores, a Square-Enix promete que isso não afetará o jogo em modo single player, uma vez que os outros personagens também poderão ser controlados por você caso não queira jogar via wi-fi. A outra grande novidade, que fez muitos fãs torcerem o nariz é o sistema de batalha, não mais por turno,mas agora estilo Children of Mana, ou seja, em tempo real. Tudo que você equipar em seu personagem agora aparecerá nele, elmo novo, armadura nova, tudo mudará conforme o equipamento que você usar. Além disso, será o primeiro jogo do Nintendo DS a usar dois cartuchos, isso mesmo, podemos esperar uma enorme aventura em DQIX, alguém ai lembra das 200 horas de DQVII?


A nova geração de videogame está ai, e a Square-Enix está atacando em todos os consoles, de todos os lados possíveis, gêneros possíveis, e (quase) todas as franquias possíveis. É difícil decidir qual comprar, leve sempre em consideração o custo beneficio do vídeo game, e também as outras produtoras que estão desenvolvendo para ele. O fato é, nessa geração, os fãs da Square-Enix terão que possuir todos os consoles para poder jogar tudo que a empresa anda fazendo, que por sinal, não é pouca coisa.


Por : Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.