Review PDF Imprimir E-mail
Dom, 22 de Agosto de 2010 19:47

 

 

O marco de uma nova era para os RPGs...

Como você já deve estar careca de saber, na decada de 80 a Square era uma empresa pequena e seus jogos vendiam bem pouco, menos que o PS3 atualmente. Então ela viria a lançar um jogo de RPG, tal jogo seria aos moldes do grande sucesso Dragon Quest e seria o ultimo jogo que a empresa iria lançar, por isso o nome Final Fantasy...

FF fez um sucesso gigantesco e inesperado, e não é necessário pensar muito pra descobrir porque...

O jogo para os padrões da época era extremamente interessante, abordava um mundo épico onde 4 heróis predestinados salvavam princesas, lutavam contra piratas, caçavam vampiros, removiam maldiçoes, visitavam continentes perdidos, viajavam no tempo e salvavam o mundo passando pelos mais diferentes e perigosos labirintos... O enredo do chefe final então era sensacional e imprevisível surpreendendo todos os jogadores no inicio da ultima batalha.

Hoje tudo isso esta ultrapassado, mas naquela época apenas Dragon Quest conseguia exibir tanto carisma e tantas situações e lugares diferentes. Na era dos 8bits obviamente não havia a imersão e a interatividade dos jogos de hoje, por isso um jogo onde o apelo para uma aventura épica com tantos detalhes interessantes que nunca foram vistos antes, conseguia prender ainda mais a atenção do que hoje em dia. De quebra a dificuldade excessiva fazia os jogadores se dedicarem para conseguirem cruzar as dungeons e descobrir o que viria depois. Os fãs de RPGS de mesa então se deliciavam com as varias semelhanças da aventura épica do videogame com suas jogatinas.

Os gráficos eram agradáveis, as musicas já mostravam qualidade e arte desde aquela época, à jogabilidade era equilibrada e bem feita e o fator Replay também era bem alto, pois você poderia experimentar fazer um novo jogo com outras classes e então alterar a dificuldade e a estratégia do jogo totalmente.

Usar 4 Black Mages por exemplo iria resultar em um grupo poderosíssimo em termos de dano mas que agüentaria poucas batalhas até ser destroçado, 4 Fighters seria um grupo muito bom mas que iria penar para que 99 Potions fosse suficiente para cruzar tal dungeon, 3 Fighters e 1 White Mage era a decisão mais viável para aqueles que visavam facilidade e claro... Havia a “lenda” do primo do visinho do amigo de fulano que conseguiu terminar o jogo com 4 White Mages... Quem acha que Emerald Weapon é um grande desafio teria outros conceitos se tentasse isso.

 

Quase 20 anos depois..

FF foi um jogo muito bom naquela época, mas e hoje? Ele é divertido?

Considerando a noção de diversão dos jogadores de hoje infelizmente o primeiro game da série Final Fantasy não seria muito divertido para muitos jogadores que conheceram a série a pouco tempo. FF é um jogo aconselhado para verdadeiros fãs e amantes dos desafios.

Em FF você terá que se acostumar a rotina de “2 passos e uma batalha” por horas e horas a fio em troca de alguns leveis, aqui as batalhas podem parecer um pouco mais tediosas, devido ao numero grande de combates e poucas opções de ação. Naquela época também não existia a barra de ATB, você define a ação de seus personagens um após o outro e depois os monstros atacam deixando as batalhas ainda mais previsíveis do que em FFVI e FFIV...

O MP não existia, as magias eram contadas e o limite de uso delas determinado por level, se imagine entrando em uma dungeon podendo usar apenas 3 magias Cure e sem Save Points...

Falando em leveis você precisará deles... Pois irá se deparar com as dungeons mais difíceis de toda a série, elas são imensas e você entrará e sairá delas em um estado lamentável, isso varias vezes até que você conclua que esta apanhando menos que o normal e que talvez consiga chegar ao fim dela e encarar o chefe. É mole? Não, não é.

FF é um jogo difícil que premia e diverte os fãs saudosistas e pacientes, fãs que sabem aproveitar e compreender a experiência de jogar em um sistema simples e difícil.

Aqui você não encontrará enredos complexos até estar de frente ao chefe final. Também não vivenciará os dramas dos personagens, aqui os protagonistas não falam uma vírgula sequer, eles são os guerreiros da luz, não se sabe de onde eles vieram nem como se tornaram os escolhidos, eles simplesmente são e pronto.

 

Dawn of Souls

É o nome da versão do GBA, ela tem quatro dungeons novas e opcionais, elas são verdadeiramente grandes e contam com chefes de FFIII, FFIV, FFV e FFVI. La dentro voce encontra muitas coisas originais como novas cidades (sim dentro das dungeons) cenarios feitos como o mapa-mundi e até salas especiais onde voce chega a falar com os monstros e inimigos que derrotou, Vale a pena conferir esta versão só para ver esses extras.

O maior problema da versão do GBA é ter jogado no lixo toda a dificuldade do jogo original, aqui você pode usar MP, não precisa economizar magias, os monstros são mais fáceis e você pode salvar em todo lugar... Ao menos agora você pode tentar fazer coisas que lhe pareciam impossíveis antes como jogar com 4 Black Mages ou 4 White Mages.

Vale lembrar que o Save State também existe na versão do Playstation, mas não recomendo usar afinal a 20 anos atrás varias crianças conseguiram detonar esse jogo mesmo com toda essa dificuldade e podendo salvar apenas nas cidades, fica até vergonhoso ver quanto os RPGS atuais são fáceis e nos mal-acostumaram a depender desse tipo de recurso...

 

E por fim...

A graça de jogar FF atualmente é aceitar e superar o desafio imenso que o jogo impõe, jogadores que não estão acostumados a isso terão que atingir o Limit Breaker... E não me refiro a nenhum ataque especial, me refiro a quebrar seus limites da paciência e se segurar para não tacar o jogo na parede... Porem, se você é um verdadeiro fã de RPG, um jogador que curte desafios ou uma pessoa compreensiva em relação a jogos antigos então poderá jogar sem medo que irá encontrar diversão e desafio por muitas horas.