FF Mystic Quest PDF Imprimir E-mail
Sex, 03 de Setembro de 2010 22:54

Final Fantasy Mystic Quest

Plataformas: Super Famicom
Lançamento Japonês: 1992 (5 de Outubro)
Lançamento Americano: 1993 (10 de Setembro)

Final Fantasy Mistic Quest. Há quem ache ele um bom jogo mas é ingeavel que ele é facil demais e os gráficos e a história são bem fracos. Esse jogo foi feito para ser um jogo para iniciantes (principalmente o publico americano), antes de começarem a jogar os verdadeiros Final Fantasy.

Final Fantasy Mistic Quest tinha um sistema de jogo muito simples se comparado aos outros da série. Existiam as funções automáticas, que tornava as batalhas mais rápidas e sem graça. Você só tinha que decidir as ações do personagem principal que era o único controlável. A função mais “inovadora” fica por cargo de usar suas armas fora da batalha para resolver puzzles, como em Zelda, a formula nunca foi repetida em um jogo da série. Mas serviu para jogos como Wild Arms e Seiken Densetsu.

Um jovem garoto (“O escolhido” no original japonês, e Benjamin na versão Americana) foi escolhido em uma jornada mística para salvar a Terra. Ele é o cavaleiro escolhido pela profecia antiga e deve viajar pela Terra em busca dos quatro Cristais: terra, vento, água e fogo. Uma vez restaurado, os cristais devolverão a paz e a fora para Terra novamente. Os cristais foram roubados da Focus Tower e drenou seus poderes. O cavaleiro da profecia Benjamin deve procurar os cristais desaparecidos e restaurar seus poderes antes que seja tarde demais.

Como a Square acreditava que o mercado americano, conhecido por não ser grande consumidor de RPGs, poderia ser seduzido com um jogo feito especialmente para o gosto dessa audiência menos especializada. Só que por 'menos especializada' a empresa aparentemente entendeu como 'idiota e sem capacidade de pensar', pois o jogo apresenta um roteiro lobotomizado, um pouco de ação e nenhuma estratégia.

Existe um rumor duvidoso que você encontra a princesa Zelda no meio do game.