Principal PDF Imprimir E-mail
Sex, 03 de Setembro de 2010 21:50


Plataformas: Playstation 2
Lançamento Japonês: 2001 (19de julho)
Lançamento Americano: 2001 (20 de dezembro)


O primeiro jogo para Playstation 2 revolucionou bastante, foi o primeiro a apresentar vozes e ambientes renderizados em tempo real. Lançado em 2001, está entre os 20 maiores jogos de todos os tempos com mais de 7 milhões de cópias vendidas. É o primeiro jogo da série a ter expressões faciais realistas. E é o primeiro Final Fantasy a ter uma seqüência direta: Final Fantasy X-2.

O sistema de jogo é baseado por turnos, não existe mais a barra de ATB (já estava ficando velha mesmo). Utiliza visão em terceira pessoa como todos os outros jogos da série. O tradicional sistema de experiência foi cortado, e assim como em FFII, não existem leveis. O personagem evolui segundo um caminho que ele vai traçando em uma esfera em FFX chamada Sphere Grid, parece complicado no inicio, mas é muito simples mesmo os mais novos jogadores vão entender rapidamente. Com isso, era possível fazer com que, no decorrer do jogo, o personagem cruzasse o caminho de outro, e por conseqüência ganhasse suas magias. No entanto é muito difícil e demorar fazer um personagem passar por toda a esfera.

O mapa mundi não existe mais, uma tradição desde FFI acabou, o mapa agora é real, você precisa passar por tal lugar para chegar em tal lugar. Isso deixou o jogo muito linear, e as criticas foram muitas. Ao mesmo tempo deixava maiores emoções, ao invés de você ficar sobrevoando um mini mundo onde o personagem era do tamanho da casa.

O sistema de batalha agora permite que você utilize todos os personagens em uma única batalha, podendo trocá-los a hora que quiser durante a luta. Além disso, o Limit Break e o Trance deram lugar para o novo Overdrive, um novo nome para uma velha fórmula. Overdrive não possuiu grandes diferenças do antigo Limit Break, mas agora, toda vez que você usar um Overdrive, você precisará executar comandos, seqüência de botões, girar o direcional analógico entre outras coisas.

O sistema de Sphere Grid onde cada personagem possui um caminho próprio, é dividido também como Jobs, Yuna anda por caminhos de White Mage, enquanto Lulu encontrá magias de Black Mage em seu. Existem chaves que podem ser usadas para liberar mais caminhos para cada personagem, é isso que faz com que cada um possa andar para onde quiser, se não, apenas seguirá o seu caminho até terminar. Kimahri é o único personagem que não possuí um caminho específico. Para andar nas Sphere Grid, seus personagens recebem AP. Com esses pontos você deve caminhar pelo tabuleiro da esfera.

Foi o primeiro FF com visual homogêneo, inclusive até mesmo nas cgs, batalhas e nas partes interativas, deixando o game ainda mais real. É o visual mais extravagante e exuberante já criado por Tetsuya Nomura. O jogo conta a história de Tidus, um rapaz que acaba transportado para uma época 1000 anos em sua frente quando sua terra natal esta destruída, a narrativa é bem frenética e acompanha os acontecimentos com as perspectivas de quem já sabe de toda a história.

FFX teria conexões online com a Playonline (rede da Square) onde o jogador poderia baixar Faqs e dicas do jogo, aos poucos isso foi deixado pra traz no projeto, antes o game também teria duas versões, sendo a segunda com 2DVDs e áudio superior.