Imperador Palamecia PDF Imprimir E-mail
Ter, 24 de Agosto de 2010 10:11

Esta seção tem SPOILERS, incluso spoilers do final do extra "Souls of Rebirth do GBA!

Palamecia fora mais que um simples Imperador, mas sim aquele que ja reinou sob o Paraiso e o Inferno ao mesmo tempo! Um homem que via apenas falsidade no conceito de justiça, resolvendo então tomar todo o mundo para si.

Tudo começou quando o Imperador evocara as forças do submundo buscando poder para conquistar o mundo inteiro. Foi então que seus soldados pararam de agir como humanos e se tornaram guerreiros de armaduras escuras como o ébano, tomando para si personalidades odiosas e malignas...

Mas por mais que estivessem possuídos ainda não deixavam de ser humanos, não deixavam de cometer falhas e não deixavam de estar suscetiveis a derrota.

Visando conquistar todos os reinos, o Imperador começou com o mais perigoso. Deist terra do clã dos Draggons, homens que montam e falam com os Wynverns, o que os torna guerreiros perigosos e formidáveis. Para vence-los o Imperador envenenara a agua que corria pelas terras de Deist, como consequencia os Wynverns então morreram de forma cruel e os Dragoons sem suas montarias foram derrotados facilmente.

O segundo reino mais poderoso em força bélica era Fynn, que ameaçava os planos de conquista do Império. Para conquista-lo Palamecia se aliou a Borgan, o ambicioso general de Fynn. Que permitiu a entrada dos guerreiros do Imperador na cidade e assim Fynn sucumbiu perante o Império.

Dominando os dois maiores reinos, o Imperador tinha ainda dois grandes trunfos, o podre máximo do homem, a grande e invencível Airship de guerra Dreadnought, e o poder do diabo, que permitiria-lhe até criar um gigantesco Ciclone, capaz de devastar cidades inteiras e ainda carregar seu palácio.

Porém o Imperador não esperava que houvesse guerreiros capazes até mesmo de enfrentar seus maiores trunfos, capazes até mesmo de conseguir mata-lo. Sim o imperador encontra-ra a morte, mas a morte não segnificou seu fim...

A alma do Imperador então se dividira em duas. Seu lado bom foi para o Paraiso. E seu lado mal que o Imperador adquirira ao abandonar a própria humanidade fora para o Inferno. Lá, seu lado mal decidira que conquistar a terra era pouco, ele então resolveu trazer as bestas do submundo para a superfície e assim reinar pelos dois mundos. Ele então começou a materializar aos poucos o castelo do Inferno na terra, o Pandaemonium, quando a invasão estivesse completa Pandemonium iria se materializar completamente no mundo real. O Império de Palamecia agora era nada mais do que um trunfo descartado.

A parte aparentemente benigna do Imperador se achara junto com os anjos caidos ao caminho do Paraiso e junto com elas, ele tomara para si o palácio celestial. O Paraiso então fora tomado por uma força maligna e se encheu de bestas demoniacas. Porém a face boa do Imperador, mesmo aliada a anjos caidos, como Lucifer e Belzebuu, parecia ainda ostentar bondade, e fez com que as almas de Mindwu, Ricard, Josef e Scott ressurgissem as portas do Paraiso para que ele pudesse se desculpar pelo caos que seu lado maligno criara.

Logo a vertante infernal do Imperador fora derrotada por Maria, Firion, e Gus, que invadiram o inferno para derrota-la. E a vertante aparentemente bondosa se encontrara com Mindwu, Ricard, Josef e Scott, oferecendo-lhes vida eterna...

Porém os quatro guerreiros caidos não aceitaram suas desculpas. Eles notaram que a face boa do imperador, também estava corrompida e então se opuseram ao imperador que em sua arrogância os atacou... Por mais que a face boa do Imperador fosse o oposto da maligna, o pedido de perdão que Palamecia declarava era apenas um capricho egoista, de um ser que achava ter atingido a divindade e que deveria provar sua própria pureza.

Palamecia nada mais era do que um instrumento do inferno, um ser destinado a liderar o Inferno e adominar o Paraiso e o mundo dos homens de uma vez só... Se isso acontecesse tanto o Paraiso quanto o mundo dos homens seriam habitados por demônios e as tres dimensões se tornariam o Inferno.

Pouco se sabe do porque a alma de Palamecia fora dividida em duas, ou como ele adquirira tanto poder... Mas permanece apenas um fato óbvio: Seria conveniente que o Imperador se tornasse duas identidades tão opostas e antagônicas, afinal após suas conquistas só restaria que uma lutasse com a outra, forças semelhantes que provavelmente destruiriam uma a outra.... E assim restariam apenas Lucifer e seus aliados para reinar sob as tres dimensões...